Conjunto de trabalhos elaborados pelos alunos do 8ºA, da professora Clara Abegão, Escola EB 2,3 Dr. José Neves Júnior - Faro sobre algumas espécies em risco e que É URGENTE PRESERVAR!
Sexta-feira, 15 de Junho de 2007
Lobo - Ibérico

 

 

Identificação
O lobo da Península Ibérica (Canis lupus signatus) é um subespécie do Lobo -cinzento. A sua população deve rondar entre 1600-1700 indivíduos.
Destes, cerca de 170 habitam no nordeste transmontano. 
Um pouco mais pequeno e esguio que as outras subespécies do lobo cinzento, o lobo ibérico mede entre 130 a 180 cm de comprimento os machos, e 130 a 160 cm as fêmeas.
Os machos pesam geralmente entre 20 a 40kg e no caso das fêmeas entre 20 a 35kg.
A pelagem é de coloração acizentada e mesclada de negro, particularmente sobre o dorso.
Alimentação

A alimentação é muito variada, dependendo da existência ou não de presas selvagens e de vários tipos de pastoreiro em cada região. As suas principais presas são o javali, o corço e o veado, e as presas domésticas mais comuns são a ovelha, a cabra, a galinha, o cavalo e a vaca. Ocasionalmente também mata e come cães e aproveita cadáveres que encontra, isto é, sempre que pode é necrófago.

Ecologia

Espécie que vive em alcateias formadas por 3 a 8 indivíduos, devidamente hierarquizados. Existe um par dominante (par alfa). Os locais habitados por lobos caracterizam-se por baixa pressão humana, embora com elevada taxa de actividade pecuária e uma topografia acidentada. De actividade essencialmente nocturna, podem percorrer num só dia cerca de 20 a 40 km à procura de presas: mamíferos de médio e grande porte.

Habitat
Habitam em bosques abertos, tundra, florestas densas e montanhas onde se refugia em tocas escavadas por ele ou reaproveitadas de outros animais.
A população Europeia original está agora muito reduzida.A primitiva área de distribuição mundial do lobo (Canis lupus, L. 1758) abrangia quase todo o hemisfério Norte, excepção feita ao Norte do continente Africano. Actualmente este canídeo ocupa uma área muito mais reduzida, estando classificado como Espécie Vulnerável a nível mundial. Na Península Ibérica, a área de distribuição deste predador restringe-se ao quadrante noroeste da península, estando classificado como Espécie Vulnerável em Espanha e como Espécie Em Perigo, em Portugal.
Reprodução

Geralmente acasalam para toda a vida e, usualmente, apenas o par alfa se reproduz. Atingem a maturidade sexual por volta dos 2-3 anos de idade.

Apenas se reproduzem uma vez por ano – fim do Inverno ou início da Primavera (Janeiro a Março) – altura em que ocorre o acasalamento. Os nascimentos dão-se, em geral, durante o mês de Maio ou Junho. As ninhadas têm geralmente 3 a 8 lobitos nascendo com os olhos fechados e necessitando de cuidados parentais. Em finais de Outubro saem dos locais de criação e iniciam a sua aprendizagem de caça.

Factores de ameaça
As causas do declínio do lobo são a sua perseguição directa e o extermínio das suas presas selvagens. O declínio é actualmente agravado pela fragmentação e da destruição do habitat e pelo aumento do número de cães vadios/assilvestrados.
A redução progressiva do número de ungulados silvestres (corço e veado) levou a que este predador tivesse que recorrer aos animais domésticos como recurso alimentar. Deste modo, a perseguição directa por parte dos pastores que sofrem prejuízos avultados nos seus rebanhos, sofreu um incremento, apesar da lei que o proíbe. Nas últimas décadas assistiu-se à destruição do habitat preferencial do lobo, com a construção de grandes infra-estruturas viárias levou à fragmentação e redução da área de distribuição do lobo em Portugal. Actualmente, também a existência de um elevado número cães vadios/assilvestrados afecta a sobrevivência do lobo uma vez que competem com o lobo na procura de alimento, sendo provavelmente responsáveis por muitos dos ataques a animais domésticos incorrectamente atribuídos ao lobo.
 
Trabalho realizado por Soraia Veríssimo


publicado por EscolaJNJ às 22:10
link do post | comentar | favorito

17 comentários:
De nn a 20 de Maio de 2011 às 19:09
nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn fixe.


De Bruno Silva a 12 de Outubro de 2014 às 23:38
Acho que está realmente bom o conteúdo em si, falando sobre o resumo, isso somos nós que temos que fazer, a informação essencial está destacada.

Eu estou a fazer um trabalho para um cartaz sobre animais em extinsão para serem patrimonio cultural de Portugal e graças a estas informações, deu para realizar os meus obejtivos, nem todos os alunos são uns analfabetos e uns desinteressados :)

Curso de Turismo- 11º :)


Comentar post


pesquisar
 
Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Rinoceronte da Malásia

LINCE IBÉRICO

O Cachalote

Lobo - Ibérico

Cegonha –Preta

Canguru

Panda Gigante

Grande Tubarão Branco

Lince Ibérico

arquivos

Julho 2007

Junho 2007

tags

todas as tags

links

Relógio

Música
Contador de Visitas
Free Web Counter
Estado do Tempo
The WeatherPixie
blogs SAPO
subscrever feeds